celular-o-melhor-custo-beneficio


Moto G

O Moto G é por larga vantagem o celular com melhor custo x benefício do mercado. Com versões a partir de R$ 650, esse smartphone oferece recursos somente encontrados em concorrentes que custam pelo menos 40% mais caros.

Vendido em quatro versões com opcionais de Dual Chip, memória de 16GB, capas intercambiáveis e fone de ouvido bluetooth, o Moto G agrada à variados perfis de usuários. O fone de ouvido bluetooth da versão Moto G Music particularmente é uma das melhores ofertas e mais perfeitas combinações de acessórios – para celulares – que o EscolhaFácil.Net já encontrou.

É claro, que mesmo apesar tantos elogios o Moto G tem alguns defeitos. Mas o preço de R$ 650 em 12X s/ juros faz qualquer um esquecer facilmente desses pontos negativos.

celular-motorola-motog-x300

Pontos positivos

Pontos positivos

  • Tela de alta resolução - Entre todos os smartphones dual chip e todos os celulares até R$ 900, o Moto G tem a tela com maior resolução e maior densidade de pixels. Na prática isso representa mais nitidez na visualização imagens.
  • Processador rápido - Você terá que gastar mais de R$ 900 para adquirir um celular com processador mais rápido que o Moto G. O Galaxy Win Duos chega próximo ao Moto G, vendido por R$ 899 e com processador semelhante de 4 núcleos e 1.2 Ghz. Porém o Moto G tem uma versão melhor desse mesmo processador quad core 1.2 Ghz, sendo que roda um sistema operacional mais leve e por isso entrega melhor performance real. Mais velocidade de processamento significa que o usuário irá perder menos tempo no Moto G com problemas de travamento e telas de espera.
  • Android puro - Nem todos os sistemas Android são iguais. Mesmo em versões com numeração idêntica (ex: Android 4.2.2) existem grandes diferenças de desempenho. A origem da maioria dessas diferenças é adição de softwares próprios de cada fabricante, que acabam por sobrecarregar o sistema e são de utilidade duvidosa. A Motorola adicionou apenas dois aplicativos absolutamente essenciais ao Moto G, de modo que o sistema tem mais potência livre para executar as tarefas realmente importantes ao usuário.
  • Dual Chip - Entre os dual chip, somente os Samsung Galaxy S4 Duos e Galaxy Mega Duos oferecem potência e câmera melhor que o Moto G. Porém esses custam pelo menos o dobro do Moto G e por mais incrível que pareça, ainda têm tela com qualidade inferior.
  • Design - Celulares acima de 4″ são difíceis de segurar confortavelmente com apenas uma das mãos. O Moto G tem 4.5″ e isso seria um problema grande não fosse o design ergonômico desse aparelho. A Motorola afirma que pesquisou o formato da palma da mão de mais de 20 mil pessoas para chegar no design ideal para o Moto X e o Moto G.  Mas para além da propaganda oficial, a maioria dos usuários reais do Moto G confirma a ergonomia superior do aparelho. Melhor ergonomia traduz-se em mais segurança ao segurar seu smartphone nas mãos, evitando deslizes e quedas no chão.

Pontos negativos

Pontos negativos

  • Micro SD - O Moto G não oferece suporte a expansão de memória via cartão Micro SD. Para quem gosta de armazenar milhares de fotos, vídeos e músicas, a falta de micro SD pode atrapalhar bastante a experiência do usuário. No modelo Moto G com capinhas coloridas, a memória interna é de 16 GB, o que é muito espaço. Mas as outras duas versões mais baratas, só oferecem 8 GB.
  • Câmera –  O sensor de imagens do Moto G não é necessariamente um ponto negativo. Porém enquanto os outros componentes desse celular são comparáveis à modelos até 50% mais caros, a câmera tem qualidade equivalente a outros modelos baratos de R$ 650.

Especificações

Especificações

Especificações Técnicas

  • Sistema Android 4.4.3
  • Tela de 4.5 pol. (1280 x 720 px) – 326 ppi
  • Memória de 8GB ou 16GB
  • Processador Quad Core de 1.2 Ghz
  • Memória RAM de 1 GB
  • Câmera de 5 MP e vídeo HD (720p)  Flash
  • Webcam - 1.3 MP
  • Bateria de 2070 mAh
  • Suporte a cartão de memória - Não tem
  • Chip de telefone tipo Micro SIM 
  • Rádio e Bluetooth 4.0


Quem deveria comprar

Quem deveria comprar

1) Conscientes com o dinheiro - Por ser o celular com a melhor relação custo x benefício do mercado, o Moto G é a compra ideal para quem se preocupa em fazer seu dinheiro render o máximo.

2) Quem precisa de dual chip - Não há no mercado brasileiro smartphone Dual Chip melhor que o Moto G, até mesmo o Galaxy S4 Mini Duos perde em potência e qualidade da tela para o Moto G. Entre os smartphones dual chip com tela maior que 4″, apenas o LG L7 II oferece maior carga na bateria (mas em oposição não tem proteção Gorilla Glass para a tela, assim como oferece o Moto G).

3) Fãs do Android - A Motorola é uma filial do Google – o desenvolvedor do Android – por isso os novos aparelhos da marca são aqueles com maiores chances de serem atualizados para a mais recente versão do Android. Mais importante ainda, é a postura da Motorola em instalar em seus smartphones a versão mais pura possível do Android, sem adição de aplicativos proprietários desnecessários. A versão “single chip” é a mais recomendada para esse perfil de usuário, porque não precisa de customização especial para ser compatível com sistema Dual Chip.

4) Leitores ávidos - A tela de 4,5″ do Moto G oferece mais espaço para letras maiores, o que facilita a leitura. A resolução HD também é importante, porque os contornos de cada caracteres ficam melhor definidos, mais nítidos. Nenhum outro celular abaixo de R$ 850 combina tela maior que 4″ e resolução HD.

5) Quem ouve muita música - Com bateria de 2070 mAh o Moto G tem carga 30% maior que a maioria dos outros smartphones, suficiente para aguentar mais de um dia inteiro de músicas nos fones de ouvido (com tela desligada). Mas o grande destaque do Moto G é mesmo a versão especial “Moto G Music Edition”, que vem acompanhada de um excelente fone sem fio da Sol Republic. Na promoção da Motorola você paga no máximo R$ 200 a mais para ter em mãos um fone que custa R$ 550 quando vendido separadamente (US$ 200 nos EUA). O fone tem carga para até 13,5 horas e é compatível com a maioria dos aparelhos bluetooth.

Quem não deveria comprar

Quem não deveria comprar

1) Aficionados por fotos - A câmera do Moto G não chega a decepcionar, mas não supera as expectativas como o fazem todos os outros componentes do celular. Ela vale os R$ 700 que você paga pelo Moto G, nada mais. Quem se importa muito com imagens e sabe tirar todo o proveito das configurações de foco, brilho, exposição, velocidade e outros efeitos oferecidos por aplicativos de câmera top de linha, ficará muio mais satisfeito com celulares como Lumia 820 e Lumia 720.

Motivos p/ comprar ou não comprar

Motivos p/ comprar

Motivos para comprar o Moto G

  1. Potência - Nenhum outro telefone até R$ 900 é mais rápido que o Moto G, sendo que o Lumia 820 é o concorrente mais próximo. Comparando apenas celulares Android, o Moto G é equivalente ao Sony Xperia SP, vendido por mais de R$ 1.000. Nenhum outro smartphone entrega tanta potência bruta para cada R$ investido. Com mais potência do celular o usuário perde menos tempo e fica menos frustrado com telas de espera e travamentos.
  2. Tela - O Moto G tem a mesma densidade de pixels que o novo iPhone 5S, tão aclamado e vendido no Brasil por R$ 3 mil. Isso significa que por R$ 650 você levará para casa um celular com a melhor resolução de tela do mercado, com ótima experiência de visualização de vídeos, textos e imagens. A densidade de pixels do Moto G é de 326 ppi e não é a maior do mercado, mas acima 300 ppi a diferença é imperceptível ao olho humano.
  3. Android - Para ter um longa vida útil o celular precisa ser atualizado para as novas versões do Android. Por ser uma filial do Google (desenvolvedor do Android), a Motorola atualmente tem um dos melhores suportes à atualizações  de sistema. Ter instalado a última versão do Android significa que seu Moto  G será compatível com os novos aplicativos a serem lançados daqui 2 ou 3 anos.
  4. Gorilla Glass - A versão single chip do Moto G em algumas lojas é vendido por menos de R$ 600 à vista, o que faz dele o smartphone mais barato com a proteção Gorilla Glass. Essa camada de vidro super resistente protege a tela contra arranhões e trincas, garantindo maior vida útil à seu Moto G e maior retorno à seu investimento.
  5. Dual Chip - O Moto G atualmente é o melhor smartphone Dual Chip do mercado. Melhor inclusive que o Galaxy S4 Mini Duos que custa o dobro do preço, comparado ao qual só perde na qualidade da câmera.

 Motivos p/ não comprar

Câmera - O sensor de imagens do Moto G vale os R$ 700 pagos no celular, mas somente isso. Ambos Motorola Razr I e Nokia Lumia 820 oferecem câmeras melhores e custam só um pouco a mais.

Memória - É raro, mas alguns usuários carregam mais de 10 GB de mídia nos smartphones. Considerando que 6 GB seria o mínimo aceitável para  instalação de aplicativos, os 16 GB do maior Moto G não seriam suficientes. Nesse caso, a melhor opção seria o Razr I.

 


Motorola Moto E

O Motorola Moto E é uma versão mais econômica do Moto G. É um celular com foco no baixo custo, posicionado para concorrer com modelos básicos da Samsung, LG e Sony.

Apesar de não contar com a mesma relação custo x beneficio de seu irmão maior, o Moto E é a melhor opção de compra na faixa de preço até R$ 600. Seu principal ponto forte é o sistema Android 4.4 e sua principal fraqueza à câmera.

O Moto E é recomendado para usuários que procuram um celular para fins de comunicação, porque ele oferece o mesmo desempenho que modelos mais caros em tarefas de mensagens, redes sociais  e navegação na internet.

celular-motorola-moto-e-x300

Pontos positivos

Pontos positivos

Tela -  Três fatores contribuem para a qualidade da tela de um smartphone: tamanho, resolução e brilho. Quanto maior a tela, mais confortável será a digitação e a leitura, nesse quesito o Moto E está no topo da faixa de preço, com tamanho insuperável de 4,3″. Sobre a resolução, quanto maior for a quantidade de pixels na tela mais fácil será para a retina ocular focar nas imagens, reduzindo assim o estresse e cansaço visual. Mais uma vez, na faixa de preço até R$ 600 nenhum outro celular consegue superar o Moto E.

Em relação ao brilho, a questão é que quanto mais brilhante for a tela, melhor será a visualização sob a luz do sol. No entanto nesse quesito, celulares como o Xperia M, LG F5 e Galaxy S3 Mini são melhores que o Moto E. Também existem outros smartphones até R$ 600 com tela de 4,3 e resolução de 256 ppi assim como o Moto E, mas a vantagem do Motorola é que ele é único a combinar ambos os recordes.

Bateria - O Moto E tem um bateria de 1.980 mAh, que na prática oferece autonomia de quase 60 horas para esse celular. Usando em média por dia uma hora de conversação, uma hora de internet WiFi e uma hora de vídeo play, você teria que recarregar seu Moto E apenas à cada 60 horas  (2 dias e meio). Por curiosidade, se você pegar um Moto E com bateria 100% carregada e usá-lo para navegação na internet WiFi até que a bateria esgote-se completamente, precisará ficar com o celular na mão por 8:42 minutos.

Android - O sistema operacional do Moto E é por larga vantagem o mais atualizado entre todos os celulares da sua faixa de preço. Concorrentes como o LG L40 também rodam a versão 4.4, mas dificilmente receberão qualquer atualização no futuro. O Moto E já está na versão 4.4.3 e a Motorola consistentemente tem liberado atualizações no prazo máximo de 30 dias após o lançamento pelo Google. Ter o Android sempre atualizado é garantia de que o Moto E apresentará menos travamentos e será mais seguro que seus concorrentes.

Design - A opinião geral entre os usuários é que o Moto E é bonito, porque imita o design de celulares top de linha como o Moto X. Porém beleza é algo subjetivo, por isso é melhor deixar que você mesmo compare o design do Moto E e seus principais concorrentes.

celular-motorola-moto-e-design-500x250

celulares-comparativo-desing-moto-e

Pontos negativos

Pontos negativos

Câmera - Com sensor de 5 megapixels, resolução não é o problema da câmera do Moto E. Na verdade, a câmera do Moto E pode ser considerada um ponto negativo apenas quando comparada à celulares de R$ 600 como o Galaxy Core Plus, Galaxy S Duos 2 e LG F5. Em relação aos concorrentes menores como LG L40 e Sony Xperia E1, certamente o Moto E registra melhores imagens.

A principal crítica à câmera do Moto E é falta de foco ajustável. Tal problema reduz a nitidez de fotografias de objetos distantes (mais que 50 metros) e praticamente impossibilita qualquer foto de pequenos objetos e texto à menos de 35 centímetros do celular. Quem tem o costume de fotografar anotações em cadernos e outros mídias impressas, não ficará satisfeito com o Moto E.

Especificações

Especificações

  • Sistema Android 4.4 (Atualização garantida para as próximas versões)
  • Tela de 4.3 pol. (960 x 540 px) – 256 ppi
  • Memória de 4GB
  • Processador Dual Core de 1.2 Ghz
  • Memória RAM de 1 GB
  • Câmera de 5 MP e vídeo HD (480p)  sem Flash
  • Webcam - Não tem
  • Bateria de 1.980 mAh
  • Suporte a cartão de memória - Micro SD até 32GB
  • Chip de telefone tipo Micro SIM (Dual é opcional)
  • Rádio, Bluetooth 4.0 e TV (opcional)


Quem deveria comprar

Quem deveria comprar

Usuários básicos – Quem procura um celular confiável e rápido para fins de comunicação (Facebook, Whatsapp e conversação) o Moto E é na medida certa. Seu desempenho em tarefas básicas é praticamente idêntico à celulares muito mais caros. Para navegação na internet, por exemplo, o Moto E carrega páginas tão rápido quanto o famoso Galaxy S3

Fotógrafos ocasionais - Câmera é um recurso importante em qualquer smartphone, mas muito usuários simplesmente não o utilizam muito. Considerando que a câmera é o único ponto fraco do Moto E em relação à seus concorrentes, se você não se importa muito com a qualidade das imagens, não há motivo pelo qual não deveria comprar o Moto E.

Pessoas com personalidade e estilo - Na melhor das hipóteses é possível afirmar que celulares da Sony, LG e Samsung da mesma faixa de preço do Moto E são versões que tentam imitar o design dos respectivos top de linha. O Samsung Galaxy S Duos 2 tenta copiar o design do Galaxy S3 (que já não é de muito destaque), mas tem muito sucesso nisso. O Moto E por outro lado até mesmo oferece certa vantagem em design sobre o Moto X (top de linha), porque além de imitar seu formato completamente ainda possibilita a troca de cores (recurso não disponível no Moto X).

Quem não deveria comprar

Quem não deveria comprar

Fotógrafos noturnos - Para capturar fotos iluminadas à noite em festas e outras reuniões de amigos, invariavelmente você precisaria de flash. O Moto E não tem flash e não há nenhum recurso alternativo que o faça registrar imagens de qualidade à noite.

Motivos p/ comprar ou não comprar

Motivos p/ comprar

1) Preço - Por R$ 530 – preço da versão Dual Chip do Moto E – encontram-se celulares com câmera melhor, como o Nokia Lumia 520. No entanto, desde o Moto G o próximo celular Dual Chip que equipara-se ao Moto E em termos de potência, tela e bateria é 0 LG L70 de R$ 699. Nesse sentido, o Moto E representa economia de R$ 170 em relação à ofertas similares da concorrência.

2) Conforto - Tela grande é um fator crucial para oferecer conforto visual e para digitação. Porém, smartphone com tela acima de 4″ são desconfortáveis de segurar porque não se encaixam corretamente na palma mão. Os modelos com bordas retas e quadrados são os piores e representam a maioria. O Moto E por outro lado segue a mesma linha de design ergonômico do Moto G e Moto X, por isso tem a melhor “pegada” do segmento.

3) Vida útil - O Moto E é o celular mais potente, com bateria de maior duração e sistema operacional mais atualizado entre todos os modelos abaixo do Moto G. São justamente esses três fatores aqueles que mais influenciam na vida útil de um celular, porque mesmo com o desgaste do tempo a bateria do Moto E ainda terá carga suficiente para um dia de uso; sua potência ainda será suficiente para rodar os aplicativos que ainda serão lançados; e seu Android ainda será compatível com a maioria dos aplicativos pelos próximos 3 anos.


 Motivos p/ não comprar

1) Câmera - Para a maioria das fotos casuais, a câmera do Moto E entrega a qualidade esperada de um celular de R$ 500. No entanto, se você faz questão de fotos noturnas ou de objetos próximos (ex: texto), celulares da linha Galaxy oferecem melhor desempenho.

 


Lumia 630

O Nokia Lumia 630 é o smartphone mais indicado para quem procura um aparelho confiável, resistente e fácil de operar. É indicado para uso básico, sendo equivalente aos melhores concorrentes Android para aplicativos de mensagens, redes sociais, câmera, vídeo e música.

O sistema Windows Phone 8.1 do Lumia 630 é muito diferente do popular Android, mas não pode ser considerado inferior. Os recursos de câmera, mapa, música e edição de documentos do Lumia 630 são superiores à qualquer Android.

celular-nokia-lumia-630-x300(2)

Pontos positivos

Pontos positivos

Tela - Com uma tela de 4.5”, o Lumia 630 é mais confortável para digitação que o Moto E, que tem tela menor. Tela maior significa mais espaço para as teclas, e por isso o aparelho da Nokia sai na frente em conforto para digitação. Em benefícios visuais, também é a melhor opção, já que possibilita aos usuários uma melhor visualização de vídeos, leitura de textos e navegação na internet.

Memória - Além de vir com o dobro da memória interna do Moto E (8GB), o Lumia 630 possui a opção de expandir sua memória em até 128GB via cartão SD – recurso que o Moto G não tem. Além do mais, com o Widows Phone é possível instalar qualquer aplicativo por completo no cartão de memória, o que não ocorre nos aparelhos Android (mesmo os que possuem Android 4.4 KitKat).

Com o Lumia 630 o usuário tem um maior espaço de memória, podendo armazenar um número maior de fotos, mídias, aplicativos e arquivos em geral.

TV - O Lumia 630 é o melhor celular com TV Digital na faixa de preço até R$ 1 mil. Seu principal concorrente é o Moto E, sobre o qual o Nokia leva vantagem com bateria e tela 10% maiores – assim o Lumia 630 pode ficar mais tempo longe do carregador e ainda oferece imagens maiores. O Moto G – principal concorrente do Lumia em termos de potência – nem sequer tem TV Digital.

Câmera - Apesar de ter os mesmos 5MP do Moto E, foi comprovado por meio de comparações de fotografias que o Lumia 630 é melhor no quesito qualidade de foto. Além do mais, o aparelho da Nokia possui autofoco, uma ferramenta que permite ajustar o foco de acordo com a distância do objeto de cena. Com o autocofo, as fotos em distância ficam mais nítidas, já que para objetos até 2 metros de distância é uma ferramenta bastante útil. O Moto E não vem com essa ferramenta. Outro detalhe é a gravação de vídeo em HD do Lumia 630, contra 480p do aparelho da Motorola. Para quem procura melhores definições, o Lumia é sem dúvida a melhor opção.

Bateria - Com uma performance de 66h em testes de laboratório, o Lumia 630 atingiu uma autonomia 12h maior que o Moto G. Resultado que gera um tempo de conservação de 13:20h ou 10:18h de navegação na internet ou 10:00h contínuas de vídeo play. Em relação ao Moto E, a vantagem do Lumia 630 é de 10% maior.

Pontos negativos

Pontos negativos

Sem flash - O Lumia 630 não possui flash. Se você faz questão de ter um celular com flash para poder tirar fotos no escuro, esqueça esse aparelho.

Sem webcam - O Lumia 630 não tem câmera frontal. Para aqueles que gostam de tirar selfies, pode ser um problema, embora fotos de boa qualidade em celulares comuns sejam apenas de câmeras traseiras. Ainda que o Lumia oferecesse esse recurso frontal, o mais aconselhável seria fazer a foto selfie com a câmera de traz. O verdadeiro problema é se o usuário fizer questão de vídeo chamadas com webcam, como no skype. O Lumia 630 não oferece esse recurso.

Densidade de Tela - Devido a sua densidade de pixels de 218 ppi, o Lumia 630 tem uma qualidade de imagem inferior ao seu concorrente Moto G. Segundo testes de laboratório, é possível enxergar os pixels na tela do aparelho da Nokia. Outro fator é a má qualidade do Lumia em ambientes muito claros, por não possuir um brilho tão elevado.

Já em relação ao Moto E, o Lumia 630 ainda continua em desvatagem em termos de resolução, mas por outro lado tem um ligeira vantagem no tamanho da tela.

Especificações

Especificações

Especificações Técnicas

  • Sistema Windows Phone 8.1
  • Tela de 4.5 pol. (854×480 px) – 218 ppi
  • Memória de 8GB
  • Processador Quad Core de 1.2 Ghz
  • Memória RAM de 512 MB
  • Câmera de 5 MP e vídeo HD (720p)  
  • Bateria de 1830 mAh
  • Suporte a cartão de memória - Micro SD até128 GB
  • Chip de telefone tipo Micro SIM 
  • Rádio e Bluetooth 4.0

Quem deveria comprar

Quem deveria comprar

Quem não abre mão de TV - Para os apaixonados por TV que acham importante o celular oferecer esse recurso, o Lumia 630 é a melhor opção. Nesse quesito, ele leva vantagem sobre todos os outros (Moto E, Moto G, LG L70), pois, além de ser TV Digital, possui um software confiável, uma tela com excelente tamanho que oferece benefícios à qualidade e tamanho das imagens e uma bateria de longa duração, que proporciona um maior tempo assistindo a TV.

Compradores do primeiro celular - O Lumia 630 é o aparelho ideal para aqueles que estão comprando seu primeiro smartphone. Com ele, as facilidades de adaptação são maiores devido à seus botões grandes e por as notificações serem mais visíveis que em outros aparelhos. Sem contar que se o usuário possuir o Windows 8.1 em seu computador pessoal, verá a grande semelhança de interface no celular.

Quem não deveria comprar

Quem não deveria comprar

O Lumia 630 não é um aparelho apropriado para games pesados. Ele deixa a desejar por não conseguir rodar jogos que exigem muita potência (principalmente memória RAM). Além disso, a quantidade de jogos disponíveis da Windows Store é muito menor que nas lojas de aplicativos para Android e iOS.

Motivos p/ comprar ou p/ não comprar

Motivos p/ comprar

Mais fácil de usar - O Windows Phone 8.1 (sistema adotado pelo Lumia 630) é mais fácil de usar que os concorrentes Android e iOS, mas isso somente é verdade para usuários iniciantes. Trocar um celular iOS ou Android por um Windows Phone não é recomendável, mas para quem irá comprar seu primeiro smartphone ou que antes usava um celular Android básico, o Widows Phone apresenta-se mais fácil de operar.

Fica mais tempos longe da tomada - A autonomia da bateria do Lumia 630 é equivalente ao desempenho de celulares top de linnha, como o Galaxy S4 ou LG G2. Em relação aos principais concorrentes (Moto G e Moto E), o Lumia 630 tem carga pelo menos 10% maior. Por iss o Lumia 630 pode ficar mais tempo em uso, e tem menor chance de “morrer” durante um dia uso normal.

Tem TV e Dual Chip - O Moto G de R$ 649 é melhor que o Lumia 630 em termos de variedade de recursos e potência. No entanto a versão Dual Chip do Moto G custa R$ 699 (em média R$ 90 mais caro que o Lumia 630) e não oferece suporte a Dual Chip ou TV Digital. Quem procura por um celular Dual Chip e com TV, não a melhor opção que o Lumia 630

É diferente - Quando analisamos os celulares da Samssung e LG, vemos que externamente as diferenças entre uma marca e outra são mínimas. O Lumia 630 por outra lado tem um design mais quadrado, com opção de troca rápida da cor da capa traseira. O sistema operacional diferente da maioria (Windows Phone), também contribui para o que Lumia 630 destaque-se na multidão e confira mais personalidade à seu dono. 

Motivos p/ não comprar

Sem flash ou webcam - Para a maioria dos contextos de cena é possível compensar a falta de flash do Lumia 630, por exemplo, aumentando a sensibilidade da câmera. A webcam também não faz muita falta, desde que o usuário esteja mais preocupado com selfies. No entanto, para registrar fotos na escuridão total e realizar video-chamadas, não há como escapar das limitações do Lumia 630.



SAIBA PORQUE EXCLUÍMOS TODOS OS OUTROS CELULARES – CLIQUE AQUI